2007-2020 © - webdesign: Luís Fernando Couto

Al rights reserved - LFC - P/2016 @

Count
Acervo Virtual Antônio Candeia Filho

Renascer conta história de Candeia,

um dos fundadores da Portela

 

Antonio Candeia Filho, lenda do carnaval carioca e um dos fundadores da Portela, foi cantado pelos mais de 2 mil componentes da Renascer de Jacarepaguá na madrugada deste domingo (15), na segunda noite de desfiles da Série A.

 

FICHA TÉCNICA

Grêmio Recreativo Escola de Samba Renascer de Jacarepaguá

 

Fundação: 02/08/1992 Cores: vermelha e branca Símbolo: Pomba branca junto ao sol Escola Madrinha: GRES Acadêmicos do Salgueiro

 

CARNAVAL 2015

Enredo: “Candeia! Manifesto ao povo em forma de arte!”

 

Compositores do Samba: Claudio Russo, Moacyr Luz e Teresa Cristina

 

Carnavalesco: Jorge Caribé

 

Presidente: Katia Paz

 

Diretor de carnaval: Saulo Tinoco

 

Diretor de Harmonia: Leandro Germano

 

Intérprete (s) Oficial (ais): Diego Nicolau e Evandro Malandro

 

Intérpretes de Apoio: Gabriel Teixeira, Luiz Paulo Jr e Wellington de Souza

 

Mestre de Bateria: Dinho Santos Rainha de Bateria: Mylla Ribeiro

 

1º Casal de Mestre‐sala e Porta bandeira:

Thiago Mendonça e Amanda Poblete

 

2º Casal de Mestre‐sala e Porta‐bandeira:

Wanderson e Fabiana Cid

 

3º Casal de Mestre‐sala e Porta‐bandeira:

Marvim e Brunna

 

Coreógrafo (a) da comissão de frente: Rafael Félix Galeria da Velha Guarda: Tia Ceci Ala das Baianas: Eliane Garcia Ala de Passistas: Rose Nascimento

 

BREVE RESUMO DO ENREDO

Inspirada, com o devido respeito, pela primeira frase da carta endereçada ao Presidente do GRES Portela em 1975 por um grupo de autênticos sambistas portelenses liderados por Antônio Candeia Filho, a Renascer de Jacarepaguá arregaça as mangas, se volta para o seu melhor quesito que é sua comunidade e se prepara para resgatar a história de um dos maiores sambistas de todos os tempos: Um revolucionário, um Mestre, por vezes controverso, um defensor de toda raça, morador ilustre de nosso bairro e acima de tudo um líder, um bamba, um compositor. A tarefa não é fácil, o enredo deste samba é complexo e é por isso que da forma mais simples e possível abandonaremos qualquer cronologia, tendo em vista a eternidade do mestre e a extensão de sua obra. Seremos atemporais utilizando tópicos diversos, porém intrinsecamente ligados pelos setores, afinal, muito mais que uma homenagem, estaremos no carnaval de 2015 celebrando os 80 anos de nascimento desta chama que não se apaga, exercendo em uma grande roda de samba um agradecimento ao legado.